activeinfo
 

Curso de Lógica da Programação na Prática.

Comandos de Entrada de Dados.

Em programação de computadores trabalhamos quase o tempo todo recebendo dados de entrada que normalmente os usuários inserem.

Conversando novamente com o cliente, o mesmo solicitou uma nova demanda:

Cliente

"Marcos, gostaria que, ao invés de o programa trabalhar com números fixos, como 10 e 5, o usuário possa digitar os números para realizar o cálculo".

Voltamos ao nosso laboratório de desenvolvimento, ligamos uma musiquinha para relaxar e começamos a pesquisar como implementar a solicitação do cliente.

Uma googleada rápida e vem a resposta: em Português Estruturado a palavra utilizada para receber dados do usuário é leia.

No entanto, geralmente enviamos uma mensagem ao usuário solicitando que ele escreva algo na tela, para depois lermos. Como já sabemos, para enviar mensagens aos usuários, a sintaxe do Português Estruturado é escreva.

Logo implementamos um fluxograma para representar graficamente o fluxo e os comandos do nosso algoritmo:

Fluxograma

Nessa nova versão do fluxograma acrescentamos o símbolo que representa a entrada de dados.

Agora alteramos o algoritmo para, ao invés de atribuir diretamente os valores às variáveis que vão armazená-los, os mesmos possam ser recebidos dos usuários.

# declaração de variáveis e seus tipos
var
  numero_1, numero_2, soma, subtracao, multiplicacao, divisao: inteiro;
# bloco principal do algoritmo
inicio
  # solicita o primeiro número ao usuário
  escreva "Digite o primeiro número";
  leia numero_1;
  # solicita o segundo número ao usuário
  escreva "Digite o segundo número";
  leia numero_2;
  # realiza os cálculos, atribuindo o resultado à variável correspondente
  soma <- numero_1 + numero_2;
  subtracao <- numero_1 - numero_2;
  multiplicacao <- numero_1 * numero_2;
  divisao <- numero_1 / numero_2;
  # mostra os resultados na tela do computador
  escreva soma;
  escreva multiplicacao;
  escreva divisao;
  escreva subtracao;
fim

Quando declaramos o termo leia é como se disséssemos ao cumputador:

"Ei, computador! Sabe aquele espaço que pedi pra você alocar na memória com o nome numero_1 do tipo inteiro? Pois é, agora preciso armazenar um valor nele. Coloca aí o que o usuário digitar que mais tarde vou realizar um cálculo com esse valor."

Ou seja, primeiro, na declaração das variáveis reservamos um espaço na memória a atribuímos um nome a esse espaço. Mais tarde, durante a execução do programa, podemos utilizar esse espaço para armazenar valores.

É isso que acontece com o comando leia: Atribui o que o usuário digitar à variável que determinarmos.

Agora sim! Ao conversarmos novamente com o cliente, este se mostrou satisfeito.

Que tal desenvolver nosso primeiro programa em Ruby baseado nesse algoritmo? É isso que vamos fazer agora!

Voltar Próximo: Primeiro Programa.